O “Alfabeto Galáctico”

Hey, você que se acha o máximo porque monta frases com sopa de letrinhas: fraco.

Membros (voluntários de todo o mundo!) de um projeto online chamado Galaxy Zoo analisaram e classificaram galáxias conforme seus formatos, criando o “Alfabeto Galáctico”. O trabalho é bem interessante e já encontraram equivalentes galácticos de todas as letras, de A a Z.

No próprio site do projeto Galaxy Zoo, você pode criar palavras com as galáxias (e sim,  são fotos reais!), além de encontrar imagens e entender um pouquinho mais sobre a formação e a classificação das mesmas.

Mas é claro que não é só brincadeira: o trabalho vem ajudando os cientistas com insights importantes sobre a formação e evolução dessas coisinhas lindas do Espaço.

“I can see my house from here”

Achei a ideia interessante, espero que curtam – ou quem sabe, participem! 🙂

Já escrevi meu nome lá! 😛

A rosa do espaço

Há alguns dias falei sobre a minha nebulosa preferida, a Carina, e hoje falo um pouquinho sobre a bela Roseta, também conhecida como Caldwell 49.

Como o próprio nome diz, a Nebulosa Roseta assemelha-se a uma rosa e pode ser vista com um pequeno telescópio, apontando-o na direção da constelação de Monoceros, o Unicórnio.

Ela está localizada a aproximadamente 5 mil anos-luz de distância da Terra, possui pouco mais de 130 anos-luz de diâmetro de ponta a ponta e quase 10 mil massas solares em todo seu sistema.

As “pétalas” desta rosa são berçários de estrelas, organizadas de forma encantadora e esculpidas pelos ventos e pela radiação emitida pelo aglomerado de jovens estrelas ao centro da nebulosa.